C.B. Dollaway não dá bola para provocações e supera Jason Miller

Lutador finalista do TUF 7 vence por decisão unânime dos jurados em Las Vegas e coloca em risco a permanência do adversário no UFC.

 

 

Mais uma vez o peso-médio Jason Miller fez graça e provocou o rival antes e durante a luta. Só que, no UFC 146, neste sábado, ele mais uma vez também não apresentou o desempenho esperado dentro do octógono. O americano foi derrotado pelo finalista da sétima temporada do The Ultimate Fighter C.B. Dollaway por decisão unânime dos jurados no card preliminar do evento, em Las Vegas, e agora corre sério risco de ser demitido do Ultimate, uma vez que já havia sido ameaçado de deixar a organização após perder para Michael Bisping em dezembro passado.
Sempre irreverente, Miller caminhou fantasiado para o octógono e foi ovacionado pela torcida, a mesma que vaiou C.B. Dollaway. Ele usou essa energia e de cara acertou um belo direto no adversário, que levou a luta para o chão. Por cima, Dollaway conseguiu sair de uma guilhotina. Na sequência, Miller deu cascudos na cabeça e irritou o rival, que partiu para cima. O finalista do TUF encaixou um soco no rosto e quase chegou ao nocaute. Dollaway tentou a kimura e torceu o braço de Miller, que ficou em perigo mas conseguiu sair da posição.
- Foi um longo caminho após a lesão que tive. Foram 21 dias de muletas e quatro meses até me recuperar. Por isso quis uma luta dura. Vi vários vídeo de Miller, e esperava suas gracinhas. Ele deve dar várias desculpas por se apresentar mal após tudo o que falou. Eu sabia que tinha que levá-lo para o chão, e foi o que eu fiz. Fui atingido algumas vezes, mas não foi a primeira vez. O que é preciso nessas horas é arrumar um jeito de se recuperar e gganhar, e foi o que aconteceu. Não tenho nada para falar de Miller. Ele foi muito desrespeitoso comigo, e teve o que mereceu.


 

No segundo assalto, Miller mostrou o mesmo problema da luta anterior, contra Bisping: o cansaço. Mesmo assim, acertou um diretaço e balançou Dollaway, que andou todo torto pelo octógono e acabou caindo. Miller, então, errou na estratégia e tentou a guilhotina, e o rival aproveitou e "amarrou" o duelo para se recuperar do baque. Menos de um minuto depois, Dollaway quedou o compatriota e ficou por cima até o fim do round, alternando socos e cotoveladas para castigá-lo.
No terceiro e último round, Miller mais uma vez acertou um bom direto no início, mas foi quedado facilmente. C.B. Dollaway.  pegou as costas do rival e por lá ficou, tentando garantir a vitória por pontos que naquele momento parecia provável. Miller até conseguiu se levantar em determinado momento, mas levou outra boa queda do oponente, que "espalhou o frango". Sem poder de reação, Miller levava socos na cabeça e ainda debochava da situação. No fim, na contagem dos jurados, Dollaway venceu por decisão unânime (29-28, 30-26 e 29-28).
Foi a 12ª vitória na carreira de C.B. Dollaway, que tem 28 anos, já sofreu quatro derrotas. Ele vinha de dois reveses seguidos no UFC, contra Mark Muñoz e Jared Hamman. Miller, por sua vez, de 31 anos, agora tem 23 vitórias, nove derrotas e um "no contest" no cartel.

Nenhum comentário: