Chael Sonnen enfim admite: 'apagou' com triângulo de Anderson Silva

Em entrevista sincera com comentarista do UFC, falastrão diz que adorou visita ao Rio de Janeiro, mas que revanche no Brasil não seria segura.

 

 

Há duas semanas, o americano Chael Sonnen alegou, em bate-papo com a imprensa americana, que bateu em desistência na sua primeira luta com Anderson Silva por desconhecer as regras de uma luta pelo título. Nesta segunda-feira, porém, o falastrão admitiu que "apagou" momentaneamente quando o brasileiro o estrangulou no quinto round, na luta pelo UFC 117. O peso-médio também se disse encantado com sua visita ao Rio de Janeiro no mês passado e admitiu ter gostado da mudança de local da revanche para Las Vegas.


                          Chael Sonnen é finalizado por Anderson Silva no UFC 117

Sonnen foi convidado do comediante Joe Rogan, comentarista oficial do UFC, em seu podcast semanal na internet, e deu uma das suas entrevistas mais sinceras. O peso-médio chegou a admitir que gostou de ver algumas lutas de Wanderlei Silva no Pride e que Rodrigo Minotauro "já foi bom". Ele revelou ainda que trabalha com um psicólogo esportivo, que tem o ajudado a melhorar seu desempenho. Ao comentar seus sentimentos ao perder a primeira luta com Anderson, Sonnen disse que estava "pegando no sono" quando bateu e não se lembra de ter batido.
- Foi devastador. Eu não tinha ideia do que estava acontecendo naquela luta. Quando acabou, eu perguntei para o árbitro e perguntei, "O que aconteceu?" Josh Rosenthal me disse, "Você bateu", e eu disse, "Eu acredito". Eu vi que aconteceu depois no telão, porque a TV ampliou. Eu lembro de cair no sono. Eu pensei, "Não vamos bater, vamos tentar sair daqui", mas quando eu pensei isso, já tinha acontecido - contou Sonnen, que admitiu ter ficado perdido durante a luta e afirmou que pretende visualizar melhor o que acontecerá antes da revanche.




O falastrão, porém, admitiu um pouco de alívio pela mudança de local do combate para os EUA. Apesar de dizer que gostou muito da visita ao Rio de Janeiro e que se sentiu uma celebridade no país, Sonnen demonstrou sua falta de informação sobre o Brasil ao declarar que, recentemente, milhares de pessoas haviam sido mortas numa confusão num estádio de futebol, e usou esse argumento para justificar sua crença de que a luta, no Rio de Janeiro, não seria segura.
- Seria uma cena, mas acho que eles não poderiam segurar. Havia tido acabado de ter um jogo de futebol e 73 mil pessoas foram esmagadas até a morte. Você não pode segurar tanta gente. Se eu fosse lá, iria vencer o herói deles, Anderson, depois iria fazer a entrevista contigo e não iria recuar, não ia me desculpar, então seria ruim. Mas, juro, eu daria a vida para conquistar o título. Eu assinei o contrato para ir lá - lembrou.
Chael Sonnen enfrenta o brasileiro Anderson Silva, atual campeão dos pesos-médios do Ultimate, no UFC 148, em 7 de julho, em Las Vegas.

Nenhum comentário: