'É acabar logo com a luta', diz José Aldo sobre confronto com Erik Koch

Em Fortaleza, para promover o Brazilian King Fighter (BKF), lutador brasileiro conversa sobre UFC 149 e o MMA no estado do Ceará.

 

 

Atual campeão mundial dos penas no UFC, José Aldo garantiu ao GLOBOESPORTE.COM/CE que já está mantendo o foco para o próximo desafio. Bem à vontade, de bermuda e sandálias, o manauara garantiu que não pretende demorar muito para finalizar o adversário. Aldo defenderá o seu título contra o norte-americano Erik Koch, no UFC 149, em Calgary, no Canadá, em 21 de julho. Aldo está em Fortaleza para promover o BKF (Brazilian King Fighter), competição de MMA que será realizado na noite desta quinta-feira (17), no Ginásio Paulo Sarasate.
E se depender dele, a luta contra Erik Koch não durará muito. José Aldo pretende repetir o desempenho do seu último confronto, contra Chad Mendes, disputado este ano, no Rio de Janeiro, e finalizar seu novo adversário o mais rápido possível. No último mês de janeiro, Aldo finalizou Mendes faltando um minuto para o término do primeiro round, com uma joelhada certeira.
- O objetivo é acabar logo com a luta e sair para comemorar - frisa José Aldo, empolgado ao falar sobre o card do UFC 149.
Por falar em em comemoração, ele promete inovar mais uma vez na comemoração, caso derrote Erik Koch. Mesmo depois de ter confessado que recebeu uma bronca do organizador do UFC, Dana White. Após nocautear Chad Mendes, no UFC 142, Aldo se jogou para a torcida e comemorou a vitória no meio da platéia.
- Falta só ensaiar um pouco mais para deixar tudo pronto. Mas eu não posso dizer agora o que é - conta o lutador ao GLOBOESPORTE.COM/CE.
Em Fortaleza desde esta quarta-feira (16), José Aldo faz prognósticos positivos sobre os lutadores de MMA no Ceará. Segundo ele, o esporte tem futuro no Estado e quem pratica pode chegar longe.
- Alguns nomes  já se destacam bem: Carlos Índio, Caio Magalhães e o Chiquerim são muito bons. Têm tudo para crescer mais no esporte e ganhar destaque internacional - pontua Aldo.
Carlos Índio luta no Bellator e acabou perdendo sua luta de estreia, em abril deste ano, para Brian Baker. Já Caio Magalhães deve estrear no UFC em junho, contra Buddy Roberts. Já Chiquerim tenta voltar ao card do UFC, após perder na estreia da competição de MMA, para Waylon Lowe, em janeiro de 2011.
- O UFC é o maior evento do mundo de MMA. Existe muita mídia e a exigência dos fãs é igualmente muito grande. Então, se você não tiver a cabeça boa para encarar tudo isso e, mesmo assim, treinar e se preparar adequadamente, não consegue ficar - explica José Aldo, que vê com bons olhos o trabalho dos atletas cearenses.
No mesmo card de José Aldo, outro cearense também estará no octógono. É Thiago Alves, que terá pela frente Siyar Bahadurzada.
Tanta badalação no esporte é plenamente justificável para o lutador brasileiro. Para ele, o Brasil já é a principal referência no MMA. Embora, dentro do país, Aldo acredite que o torno do futebol jamais será tirado.
- Mas o Brasil já é o país do MMA. Não tem como não ser. Hoje em dia, o esporte já é o principal evento do Pay-per-view. Mas claro que o futebol já está no sangue do brasileiro. O importante é que o MMA já derrubou uma série de barreiras - conclui José Aldo que, como não poduia deixar de ser, acompanha futebol e torce para o Flamengo.
 

CARD DO UFC 149

José Aldo x Erik Koch
Mauricio Shogun x Thiago Silva
Michael Bisping x Tim Boetsch
Rodrigo Minotauro x Cheick Kongo
Thiago Alves x Siyar Bahadurzada
Jon Fitch x Aaron Simpson
Court McGee x Nick Ring
Bryan Caraway x Mitch Gagnon
Mitch Clarke x Anton Kuivanen
Ryan Jimmo x Anthony Perosh
George Roop x Antonio Carvalho

Nenhum comentário: