Em UFC morno, Brasil acaba com jejum, mas sai com 50% de sucesso

Dois brasileiros conquistam vitórias no UFC: Jung x Poirier e outros dois saem derrotados. No evento principal, vitória dominante de Chan Sung Jung.

 

 

 Sem grandes astros, o UFC: Jung x Poirier, nesta terça-feira, deixou a desejar em emoção. Com lutas mornas, o evento de meio de semana teve como destaque a vitória do coreano Chan Sung Jung sobre o americano Dustin Poirier, em um dos poucos combates de alto nível da noite. Para o Brasil, valeu pelo fim do incômodo jejum de três meses sem vitórias no Ultimate, que durava já três torneios, desde a vitória de Ronny Markes sobre Aaron Simpson no UFC: Sanchez x Ellenberger, em 15 de fevereiro. Por outro lado, o país terminou a noite com dois triunfos e duas derrotas - Johnny Eduardo e Rafael dos Anjos venceram, mas Carlo Prater e Fábio Maldonado perderam na decisão dos juízes laterais.
O card preliminar teve algumas boas lutas, mas quase todas decididas por pontos. As exceções foram a vitória de Rafael dos Anjos sobre Kamal Shalorus, que finalizou o iraniano com um mata-leão, e de Cody McKenzie, que usou a guilhotina, sua posição favorita, para estrangular Marcus LeVesseur. Antes disso, Johnny Eduardo acabou com o jejum de três meses sem vitórias de brasileiros no UFC ao superar, na decisão dos juízes, Jeff Curran.
A primeira luta do card principal trouxe a promessa de combates mais empolgantes, encerrados dentro dos três rounds. Tom Lawlor surpreendeu com um rápido nocaute contra Jason MacDonald, através de um belo direto de esquerda em apenas 50s. A impressão, porém, não se concretizou, e o resto das lutas, à exceção da última, foi resolvido na decisão dos jurados.
A segunda luta, entre o brasileiro Fábio Maldonado e o croata Igor Pokrajac, ao menos foi equilibrada, com muita trocação e golpes certeiros, e ambos os lutadores mostraram queixos duros para suportar as pancadas. Ambos foram aplaudidos ao soar da sirene final, mas o público vaiou a decisão unânime a favor do croata, que foi criticada até pelo presidente do evento, Dana White, que não pôde estar presente - sofrendo de um problema auditivo que causa vertigem, o chefão ficou em casa à espera da cirurgia que fará nesta quarta-feira e comentou o torneio pelo Twitter.
De resto, lutas ou dominadas por um dos lutadores, ou com pouca técnica. Yves Jabouin e Donald Cerrone venceram seus combates com muita facilidade. No co-evento principal, Jorge Lopez tentou amarrar o jogo contra Amir Sadollah, mas o ex-campeão do reality show The Ultimate Fighter fez o suficiente para vencer na decisão dividida dos juízes.



 

Nenhum comentário: