'Goleada' do time de Vitor Belfort obriga UFC a redividir os lutadores

Bodão, Serginho e Godofredo Pepey passam para o Time Wanderlei. Renée Forte, Delson Pé de Chumbo e Marcus Vina vão para o Time Vitor.

 

Com o fim das quartas de final, os lutadores passaram a especular sobre uma possível redivisão das equipes. A "goleada" do Time Vitor causou um desequilíbrio, já que sete vencedores estavam do lado verde e apenas um no azul. Dana White reuniu Wanderlei Silva e Vitor Belfort para uma teleconferência e disse que os times precisavam ser redivididos, confirmando a desconfiança de todos na casa. O presidente do UFC explicou que a melhor maneira de isso acontecer é com Belfort escolhendo quem deveria ir para a equipe rival.
Vitor Belfort disse que essa não era sua vontade e que seus atletas não queriam ir para a equipe adversária. Dana White, por sua vez, argumentou que o MMA é um esporte individual, que os
lutadores estão no programa para se enfrentar e que só pode ter um campeão (em cada categoria).
Belfort insistiu em não fazer a redivisão. Dana White bateu o pé e explicou que, se Belfort não fizesse as escolhas, o próprio presidente do UFC é quem tomaria a decisão.
O time verde foi reunido por Belfort para comunicar a decisão. Ele explicou que fez o que pôde para que não houvesse a redivisão, mas que não teve jeito. Lembrou que Mutante e Sarafian já se meteram em confusões com integrantes da equipe azul e não teriam clima para mudar.
- Para mim foi uma dor. Porque uma das pessoas que eu tive mais afinidade aqui eu vou ter que dá para eles. Você, Bodão. Uma dor em relação a você também, Serginho. Dor no meu coração - comunicou Belfort.
No peso-pena, Vitor Belfort, sem maiores justificativas, disse que não tinha como mandar Wolverine e Rodrigo Damm para o Time Wanderlei. Assim, sobrou para Godofredo Pepey a obrigação de sair da equipe.
A emoção tomou conta do Time Vitor. Lágrimas caíram dos olhos do próprio treinador, além de Mutante, Pepey e Sarafian.
Wanderlei também teve de indicar dois médios e um pena para a troca. Logo de cara, Wand avisou ao grupo que Renée Forte e Marcus Vina iriam para o Time Vitor. O outro peso-médio, entretanto, foi definido através de sorteio. E então Pé de Chumbo também foi obrigado a mudar.
No time verde, a maioria dos lutadores não gostou da ideia, pois considerou que fez um bom trabalho. Sarafian até deu a ideia de cada lutador ser treinado por um dos assistentes técnicos de Belfort ao invés de alguns passarem para o Time Wanderlei.
Serginho Moraes e Thiago Bodão foram os únicos que remaram contra a maré. Antes do anúncio de Belfort, em conversa com Bodão, Serginho lamentou um possível acordo para que ele e o colega ficassem fora do Time Vitor caso houvesse mesmo a divisão. Parecia pressentir o que iria acontecer.
- Não curto nunca falsidade. Querer me enfrentar é uma coisa. Agora, articular com outro cara "deixa os dois para lá e nós para cá" aí é outra coisa, fugiu do bagulho do time, da ideia de que todo mundo se ajuda. E falo: a partir de hoje quero treinar com o Time Wanderlei. "Vocês me desculpem aí, não é nada contra vocês, mas não rola mais. Você pregou todo o tempo um bagulho de verdade, disso e aquilo e não sei se você faz parte disso". Se acontecer, com certeza o Vitor tem dedo nisso.
Assim, após as quartas de final, as equipes estão divididas da seguinte maneira:

Time Vitor
Peso-pena: Hugo Wolverine*, Rodrigo Damm*, Anistávio Gasparzinho e Marcus Vina
Peso-médio: Cezar Mutante*, Daniel Sarafian*, Delson Pé de Chumbo e Renée Forte


Time Wanderlei
Peso-pena: Rony Jason*, Godofredo Pepey*, Wagner Galeto e John Macapá
Peso-médio: Thiago Bodão*, Serginho Moraes*, Francisco Massaranduba e Leonardo Macarrão


* Classificados para as semifinais

 

Nenhum comentário: