Pedido de injunção é negado e Nick Diaz terá audiência no dia 21 de maio

Corte distrital de Nevada reconhece que Comissão Atlética do Estado de Nevada errou, mas preserva seus direitos de julgar atleta pego no antidoping.

 

 

O lutador Nick Diaz falhou em sua tentativa de desclassificar sua suspensão temporária e será julgado pela Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC). O peso-meio-médio, que foi pego com metabólicos de maconha no exame antidoping do UFC 143, fará sua defesa em audiência no dia 21 de maio, em Las Vegas.
Diaz entrou com um pedido de injunção no mês passado, alegando que a comissão havia negado seus direitos de processo devido ao suspendê-lo e não marcar uma audiência dentro do prazo de 45 dias. O juiz Rob Bare determinou nesta segunda-feira que a NSAC "tecnicamente" violou estatutos estaduais, mas que o lutador precisa aparecer frente a comissão antes de um juiz intervir.
Apesar de a suspensão permanecer, seu treinador, o brasileiro César Gracie, considerou o resultado positivo.
- Isso é mais ou menos o que queríamos desde o começo, então, de uma forma, é uma vitória. A injunção teria sido ótima. Porém, eu acho quea NSAC nos dar uma audiência, o que eles estavam se recusando a permitir, funcionou. Fez a NSAC dar uma audiência ao Nick - disse Gracie ao site americano "MMA Junkie".
Durante a audiência desta segunda-feira, em uma corte distrital de Nevada, a NSAC respondeu às alegações de Diaz e seu advogado, Ross Goodman. Segundo a comissão, a audiência para ouvir o caso do lutador não havia sido marcada por causa de um pedido de Goodman, que disse que iria limpar o nome de Diaz ao apresentar um cartão provando que seu cliente era paciente de maconha medicinal no estado da Califórnia. Nem Diaz, nem Gracie estiveram presentes à audiência.
- Nunca atrasamos uma audiência a não ser que houvesse um pedido. Se um lutador quer mais tempo, tome. Você está numa suspensão temporária, então não há danos para o esporte, público ou estado. Na audiência hoje, (Goodman) não negou, nem poderia, que pediu para que as coisas fossem adiadas até que ele pegasse o cartão. Acredito que Nick Diaz e César Gracie mentiram para Ross Goodman sobre possuírem o cartão, e não culpo o Ross por isso - depôs Keith Kizer, diretor executivo da Comissão Atlética do Estado de Nevada.
O juiz, porém, determinou que a comissão errou ao não produzir um acordo por escrito com a equipe de Diaz para estender o prazo de 45 dias para realização da audiência.
- Nós discordamos respeitosamente com o juiz, mas estamos felizes de vê-lo dizer que, se a violação fosse válida, ainda teríamos jurisdição, e estamos prontos para a audiência no dia 21 - afirmou Kizer após a audiência desta segunda.




Nenhum comentário: