Shogun desmente Dana White: 'Nunca falei que sairia do UFC'

Lutador brasileiro afirma que seu foco é o cinturão dos meio-pesados e o combate diante de Glover não o credenciaria para a disputar o título.

 

 

Uma semana depois do presidente do UFC, Dana White, afirmar à imprensa que Maurício Shogun se recusou a lutar diante do compatriota Glover Teixeira, ao ponto de preferir a demissão, o curitibano resolveu expor o seu lado da polêmica. Já escalado para enfrentar Brandon Vera no dia 4 de agosto, em Los Angeles, o meio-pesado afirmou que não considerou o combate oferecido pelo UFC interessante, uma vez que a vitória não o credenciaria para disputar novamente o título de sua categoria, que pertence ao americano Jon Jones. No entanto, Shogun deixou claro que não cogitou deixar o UFC durante o período de negociação com a organização.
- A gente viu como uma luta que, se eu vencesse, não me credenciaria ao cinturão neste momento. O Glover é um cara top, mas no UFC, chegou agora, ainda não tem história. Daqui a três, quatro lutas, é outra história, mas por enquanto, não. Agora o Dana White falou que eu preferia sair do UFC do que lutar com ele... Em momento algum o UFC cogitou isso, e muito menos eu. Nunca falei que sairia do UFC se tivesse que lutar com ele, pelo contrário. Só falei que a luta não era interessante para nós nesse momento. Foi esse o nosso acordo. Não entendi realmente isso - disse Maurício Shogun, em entrevista ao site da ''Tatame''.
O brasileiro estava escalado para enfrentar o compatriota Thiago Silva no UFC 149, no Canadá. Mas uma lesão sofrida por seu rival fez com que o Ultimate o colocasse para enfrentar o americano Brandon Vera no evento principal do UFC do dia 4 de agosto, em Los Angeles. Sobre o próximo oponente, Shogun pregou respeito e voltou a afirmar que seu foco é conquistar o título
- O Brandon Vera é um cara que merece respeito como atleta e ouço falar muito bem como pessoa. Estou focado nele. O UFC passou por fase muito difícil, com muita gente se lesionando, então meu foco é vencer essa luta e o cinturão é consequência do meu trabalho - completou.
Shogun foi campeão dos meio-pesados entre maio de 2010 e março de 2011. Ele perdeu o título para o atual campeão Jon Jones no UFC 128. Na ocasião, o americano levou a melhor por nocaute técnico.

 

Nenhum comentário: