Agente diz que Diaz quer superluta, não uma disputa de título com Spider

Cesar Gracie garante que seu pupilo respeita os demais lutadores do peso.

 

                                       Nick Diaz pretende duelar com Anderson Silva em
                                                        uma luta sem valer título

 

O empresário e técnico de Nick Diaz, Cesar Gracie, esclareceu neste domingo o desafio feito a Anderson Silva. Segundo o brasileiro radicado nos Estados Unidos, a ideia de Nick Diaz é realizar uma superluta contra o Spider e não disputar o cinturão do peso-médio, categoria acima da que o americano luta. Diaz vem de derrota polêmica para Carlos Condit na disputa do título interino do peso-meio-médio do UFC, em fevereiro, e depois ainda foi suspenso por ser flagrado em exame antidoping com componentes de maconha na urina.
- Por que Anderson? Porque Anderson é um grande nome. Estamos falando sobre as mesmas coisas: superlutas. Nick fez isso quando estava no Strikeforce. É por isso. Anderson é estimulante e um grande lutador. Seus empresários estão falando sobre lutas com pesos combinados, de lutas emocionantes que as pessoas querem ver em vez de se limitar à luta. Nós não estamos interessados (no cinturão)... As pessoas estão pensando agora: "Por que Nick quer lutar com esse cara? Por que Nick quer uma disputa de cinturão"? Não é sobre o título. Mesmo se estivesse nos médios, não iríamos querer o título. Nick não está tentando ser desrespeitoso com outros pesos-médios. Trata-se apenas de uma superluta - explicou o Gracie ao site "Middle Easy".
O UFC ainda não divulgou quem será o próximo adversário de Anderson Silva. Chris Weidman é o principal candidato. Outros lutadores da categoria correm por fora, casos de Brian Stann, Michael Bisping, Vitor Belfort, Allan Belcher e Tim Boetsch.
Esse desafio a Anderson Silva, porém, depende não só da aceitação do UFC e do Spider, mas também do fim da suspensão do californiano. A audiência do caso do peso-meio-médio só aconteceu mais de três meses depois do combate, e a comissão atlética o afastou do esporte por um ano, até fevereiro de 2013, além de multá-lo em US$ 60 mil. De acordo com Cesar Gracie, porém, a equipe vai levar o caso à Justiça comum e espera livrar Diaz da punição até o fim deste ano.
Ainda segundo Gracie, ele e Diaz vão se reunir com o presidente do Ultimate, Dana White, em 6 de agosto para discutir o futuro do lutador. O técnico pediu apoio aos fãs no Twitter para convencer o dirigente a manter o peso-meio-médio.

 

Nenhum comentário: