Após realizar sonho, Renan Barão quer enfrentar Cruz: 'Ele é o melhor'

Novo campeão interino dos pesos-galos pretende unificar cinturões da divisão, mas diz que seguirá o que o UFC e seus treinadores mandarem.

 

                  Renan Barão é carregado por sua equipe após vitória sobre Urijah Faber


O sonho de Renan Barão se realizou neste sábado à noite, e o brasileiro conquistou o título interino dos pesos-galos , em Calgary, Canadá. O próximo passo para o potiguar é unificar os cinturões da categoria e enfrentar seu campeão linear, Dominick Cruz, que se recupera de lesão no joelho. Em entrevista exclusiva ao SPORTV.COM logo após sua luta com Faber, o lutador brasileiro da equipe Nova União afirmou que deseja encarar Cruz o quanto antes, embora tenha mantido que fará o que seus empregadores e treinadores pedirem para ele fazer.
Isso vai depender do Dedé (Pederneiras, treinador da equipe Nova União) e dos meus professores. O que eles acharem, eu vou fazer. Quero lutar com os melhores e, na minha opinião, o melhor é o Dominick Cruz, quero enfrentá-lo. Mas sou empregado do UFC e, o que eles mandarem, vou fazer - afirmou Barão, por telefone.
Cruz sofreu rompimento no ligamento anterior do joelho esquerdo em maio e, por isso, teve de desistir da luta contra Faber, que aconteceria no UFC 148. O Ultimate criou um cinturão interino para a categoria não ficar sem um campeão enquanto o americano se recupera de cirurgia, o que pode levar de seis a nove meses.
Barão está indiferente a tudo isso e se emocionou ao comentar a conquista do tão sonhado título, após 32 lutas sem perder desde sua única derrota, na estreia no MMA.
- Estou muito feliz, muito feliz. É um sonho que não é de hoje, é de muitos anos atrás. A gente trabalhou por muitos anos e isso se tornou realidade. Minha família toda está orando por mim, acreditou em mim desde o começo - disse o novo campeão interino, que ainda não sabe quando volta ao Brasil para reencontrar os familiares.
Antes ainda de ser anunciado como vencedor por decisão unânime, o potiguar já começou a saltitar e gritar de felicidade, ciente de que a vitória estava em suas mãos.
- Sabia que estava com a luta na mão. Meus professores Jair (Lourenço, treinador da Kimura Nova União, filial potiguar que descubriu Barão) e Dedé tinham me falado tudo. Foi aquela felicidade que vocês viram - contou Barão.
O novo campeão garantiu não ter ficado chateado com as vaias da plateia em Calgary.
- Acho que faz parte. Tem gente que gosta, não gosta, mas vou tentar lutar melhor da próxima vez para agradá-los - prometeu o mais novo campeão.

 

Nenhum comentário: