Ex-lutador, pai de Renan Barão realiza sonho pessoal no UFC 149

Campeão brasileiro de boxe, Netinho Pegado relembra do passado difícil, quando o filho dividia os treinamentos com o trabalho em lanchonete.

 

                Renan Barão e o pai Netinho Pegado: treinador e maior fã do peso-galo

Um lutador que sonha em se tornar campeão quase sempre busca incentivo, uma fonte de inspiração. Renan Barão teve mais do que isso no início de sua trajetória. Ex-chapeiro de lanchonete, o jovem potiguar é filho de um ex-campeão brasileiro de boxe, José Netinho Pegado. O peso-galo só conheceu o pai no início de sua adolescência, mas o encontro tardio acabaria mudando o rumo de sua vida. Hoje, aos 47 anos, o ex-pugilista fica com a voz embargada ao falar sobre a chance de ver o filho com o cinturão do Ultimate após o duelo contra Urijah Faber, neste fim de semana. Com um misto de emoção e orgulho, ele, que trabalha atualmente como professor de boxe e MMA, não se importa em dizer que seu herdeiro está vivendo tudo o que ele sempre sonhou quando mais jovem.
É um orgulho muito grande. Eu também sou um lutador, mas não consegui chegar nem perto de onde o Barão já está. Fiz umas 40 lutas de boxe, fui campeão brasileiro, mas não tive oportunidades. Ele conseguiu tudo isso com o MMA. É o meu sonho realizado no meu filho. Na minha época, a gente não recebia nada além do título. Só um olho roxo e uma costela quebrada. Estou sonhando. Sonho todo dia com isso. Acordo de madrugada falando dessa luta - diz o ex-pugilista.
Aos 47 anos, Netinho lutou pela última vez em 2008, participando de torneios nacionais, mas decidiu abandonar de vez os ringues por conta da idade. Em Natal, cidade onde nasceu, ele vive dias de nostalgia na contagem regressiva para a luta mais importante da carreira de Renan Barão, lembrando dos primeiros treino de boxe que aplicou ao garoto, quando tinha apenas 12 anos.


                               Netinho Pegado, quando ainda atuava dentros dos ringues

Eu comecei a treinar ele cedo. Começou a lutar com 14 anos e aos 15 ganhou o primeiro campeonato amador de boxe. Minha mãe dizia ''como você bota um menino desse para lutar''. A experiência que ele teve pegou até hoje. Ele bem que disse que levaria o meu nome longe. E está aí - lembrou.
Para levar o nome de seu pai longe, conforme prometido, Renan Barão precisou suar a camisa também fora do octógono. Antes de se tornar o lutador com a maior sequência invicta do MMA atual (29 lutas), o potiguar de 25 anos precisou suar sua camisa fora dos ringues e octógonos. Netinho também relembra dos tempos em que o filho precisava se dividir entre os treinamentos e o trabalho de chapeiro de lanchonete em Natal.
- Ele trabalhou fazendo sanduíche na chapa. Nessa época ele já treinava. Ninguém achava que ele ia chegar aonde chegou, Passamos por tantos momentos difíceis que procuro nem lembrar. Deixo isso para trás agora - completou.
A transição definitiva do boxe para o MMA também foi importante para a guinada na carreira de Barão. Com o apoio dos treinadores Jair Lourenço e Dedé Perderneiras, no Rio, ele foi, aos poucos mostrando seu potencial em eventos nacionais, até fechar com WEC, em 2010, que no ano passado foi incorporado ao UFC, maior evento de MMA do mundo.
- Lembro quando ele foi enfrentar o Erinaldo Pitbull, em 2007, no Rio, pelo Shooto.Todo mundo estava dizendo que ele seria nocauteado, mas ele finalizou e saiu vencedor - lembra Pegado.
Voltando o foco para o presente, que se resume ao duelo deste sábado, o pai de Barão mostrou confiança. Com sua experiência de treinador, ele acredita que, se o filho usar bem seu boxe, vencerá Faber e se tornará o campeão interino do UFC.
- A expectativa está muito grande. Acho que ele vai ganhar essa luta. Acho que ele vai ganhar. O Renan treina boxe desde criança. Depois foi para o jiu-jítsu e MMA. O Faber é do wrestling (luta olímpica) e vai querer derrubar. Se o Renan usar bem o boxe, ele vence.
Renan Barão e Urijah Faber se enfrentam neste sábado no evento principal do UFC 149, em Calgary, no Canadá. O evento terá transmissão ao vivo do canal Combate e acompanhamento em Tempo Real do SPORTV.COM. Na sexta-feira, às 19h (horário de Brasília), o site exibe em vídeo ao vivo a pesagem oficial. Confira o card completo:
 
UFC 149

21 de julho de 2012, em Calgary (CAN)

CARD PRINCIPAL

Urijah Faber x Renan Barão
Hector Lombard x Tim Boetsch
Cheick Kongo x Shawn Jordan
James Head x Brian Ebersole
Chris Clements x Matt Riddle

CARD PRELIMINAR

Court McGee x Nick Ring
Roland Delorme x Francisco Rivera
Ryan Jimmo x Anthony Perosh
Bryan Caraway x Mitch Gagnon
Daniel Pineda x Antonio Carvalho
Mitch Clarke x Anton Kuivanen

Nenhum comentário: