Fim da rivalidade? Chael Sonnen cogita subir de categoria após derrota

Menos de uma semana depois de cair diante do brasileiro Anderson Silva, lutador americano revela a possibilidade de mudar de divisão no Ultimate.

 

 

A rivalidade entre Anderson Silva e Chael Sonnen parece estar mesmo com os dias contados. Não apenas pelo fato do falastrão ter perdido novamente para o atual campeão dos médios, mas também porque o americano revelou, na noite desta quinta-feira, que está cogitando subir de categoria e passar a lutar entre os meio-pesados do UFC. Ele ainda está analisando a ideia.
- Quando você fica parado neste lugar que estou, mesmo com Anderson podendo anunciar sua aposentadoria, há também uma grande chance para um novo começo com uma simples troca de categoria de peso. Isso é algo muito comum e muitos caras têm feito. Meus mentores Randy Couture e Dan Henderson fizeram. É algo para pensar - disse Sonnen, ao programa de TV americano ''UFC Tonight''.
Chael Sonnen estreou no UFC, em 2005, lutando como meio-pesado. Entretanto, após ser finalizado pelo brasileiro Renato ''Babalu'' Sobral, o americano optou por descer de categoria. Atualmente, Sonnen é um dos pesos-médios que mais sofre para bater o limite de 84kg na pesagem antes das lutas.
- Estou bem fisicamente e mentalmente. Me dê algumas semanas. Não estou querendo fazer reclamação ou me colocando em qualquer canto. Existem grandes caras na categoria dos médios. Mas, tradicionalmente e historicamente, mudar de categoria de peso é uma boa forma de obter um novo começo e rejuvenescer a sua carreira - explicou.
Jon ''Bones'' Jones é campeão dos meio-pesados do UFC desde março do ano passado. Entre os brasileiros, os destaques da categoria, que tem como limite 93kg, são Maurício Shogun, Lyoto Machida, Glover Teixeira e Thiago Silva.
Anderson Silva nocauteou Chael Sonnen no segundo round da luta principal do UFC 148 e manteve o cinturão dos peso-médios depois de levar desvantagem no primeiro round no combate. Pelo "nocaute da noite", o Spider ainda ganhou cerca de R$ 152 mil como bônus.

 

Nenhum comentário: