Weidman: 'Não penso em nenhum outro adversário que não Anderson'

Invicto entre os pesos-médios do UFC, lutador garante que tentará finalizar o campeão, e diz que o Spider não reage bem quando está sob pressão.

 

 

A vitória devastadora sobre Mark Muñoz na última quarta-feira deu ao americano Chris Weidman a certeza de que ele é um dos mais fortes desafiantes ao cinturão dos pesos-médios do UFC, que pertence ao brasileiro Anderson Silva. Mesmo sendo visto como um lutador ainda sem a expressão necessária para ser o próximo adversário do Spider, Weidman garante que está totalmente concentrado em enfrentar o campeão e revela que não pensa em mais nenhum outro nome para ser seu próximo adversário no octógono. Nem mesmo Vitor Belfort, que já deixou claro que o vê como um possível rival em sua próxima luta, provavelmente no UFC Rio III.
- É muito legal saber que Vitor Belfort me desafiou, mas eu não quero nem ouvir falar disso agora. Só estou interessado em enfrentar Anderson Silva. Se eu tivesse que lutar contra Vitor, eu iria para a luta exatamente como fui para o duelo contra Mark Muñoz. Estaria preparado para uma guerra e confiante que poderia dominá-la. Se, por uma razão ou outra, outro lutador recebesse a chance de enfrentar Anderson Silva antes de mim, eu passaria a focar no desafio de Vitor Belfort - disse o americano durante um chat realizado pelo site "Newsday.com" nesta quarta-feira.
Sobre como enfrentaria Anderson Silva no octógono, Weidman garante que tem totais condições de finalizar o brasileiro, caso o enfrente.
- Definitivamente eu iria para a luta para finalizá-lo ou nocauteá-lo. Acho que minha envergadura, minha juventude, meu wrestling e meu jiu-jítsu seriam problemas para ele. Não me importa se ele diz que eu ainda não estou preparado para ser o seu próximo adversário, por não ter o nome consolidado. Sei que eu sou o pior adversário que ele pode enfrentar na categoria, por isso os seus treinadores querem me colocar longe dele. Eu iria para a luta contra Anderson Silva tentando levá-lo para o chão, para fazer o máximo em busca da finalização. Não sei se seria mais fácil ou mais difícil do que derrubar Mark Muñoz. Eu estaria preparrado para o pior. Mas garanto que Muñoz é muito melhor wrestler do que Anderson. O fato é que estarei pronto para lutar quando o campeão quiser.
Perguntado sobre qual seria sua forma preferida de encerrar uma luta - finalização ou nocaute - Weidman se disse ansioso por um nocaute.
- Eu gosto dos dois, mas seria legal conseguir um nocaute, porque ainda não tive um no UFC.
Os fãs também pressionaram Weidman para saber quem ele gostaria de enfrentar, caso não lutasse contra Anderson Silva em breve.


                                      Anderson Silva se tornou uma obsessão para Chris
                                                                       Weidman



- Se não for contra Anderson Silva, eu enfrentarei quem o UFC quiser. Mas acredito, por exemplo, que Michael Bisping seria, no papel, um adversário mais fácil que Mark Muñoz. Também tenho a sensação que, algum dia, enfrentarei Luke Rockhold - atual campeão dos médios do Strikeforce. Gosto muito dele e o respeito seu estilo de luta. Acho que poderíamos fazer uma luta muito divertida para os fãs
As perguntas sobre Anderson Silva praticamente dominaram o chat, e uma delas foi sobre quais lutas do brasileiro ele conseguiu definir estratégias para vencer.
- Definitivamente as duas lutas contra Chael Sonnen. Vi que Anderson não reage bem quando está sob pressão. Quando Chael o pressionou, nas duas lutas, ele não soube como agir. Se eu lutasse contra ele, iria com o mesmo plano de luta que Chael foi. Aliás, eu não teria nada contra treinar com Chael Sonnen para enfrentar Anderson. Ouvi em alguns programas de rádio que Anderson teria dito que tem muito mais a perder do que a ganhar lutando contra mim. Acho que a luta acontecerá se o UFC o obrigar a me enfrentar. Ele também não queria lutar contra Chael Sonnen, e o UFC fez a luta acontecer.
Perguntado por um fã se tentaria um soco rodado contra o brasileiro, Weidman brincou.
- Eu certamente tentaria um, a não ser que a casca de banana que derrubou Chael Sonnen estivesse lá também..
Natural de Nova York, e de origem irlandesa e alemã, Weidman tem como seu maior sonho enfrentar Anderson Silva no mítico Madison Square Garden. Como o estado americano ainda não regulamentou o MMA em seu território, Weidman sabe que terá que esperar se quiser apresentar-se diante do seu público.
- Seria um sonho para mim, mas primeiro teríamos que ter o MMA legalizado em Nova York. Podemos exigir isso pressionando os legisladores do nosso estado. Espero que o UFC faça isso acontecer o quanto antes - finalizou o atleta.




 

Nenhum comentário: