Caldeirão: 'Eu via dois, mas teria nocauteado Davis e Mr. Wonderful'

Brasileiro brinca com apelido do americano ao explicar que não disse ao médico que não tinha condições de combate, mas crê em decisão acertada.

 

                                    Foto mostra corte abaixo do olho de Wagner Caldeirão


Wagner Caldeirão reagiu com gritos e choro ao saber que o árbitro havia encerrado como "sem decisão" sua luta de estreia no UFC contra Phil Davis, no último sábado, em Los Angeles. Com menos de um minuto e meio de ação, o brasileiro levou um dedo no olho direito aparentemente sem intenção, que abriu um pequeno e perigoso corte um pouco abaixo do local - perigoso porque sangue no olho pode causar problemas sérios na vista de uma pessoa. Quando perguntado sobre como se sentia naquele momento, Caldeirão disse que "estava vendo dois", o que foi a deixa para o fim do duelo. Apesar da decepção, o lutador já voltou ao bom humor de costume, repensou a decisão do árbitro e até brincou com o apelido do de Davis ao dizer qual era a pergunta mais prudente que deveria lhe ter sido feita pelo médico.
- Agora eu acho que foi uma boa decisão. (...) Se tivessem me perguntado "você pode seguir na luta?", eu teria dito que sim. Eu via dois, mas eu teria nocauteado o Phil Davis e o "Mr. Wonderful" (em português: Sr. Maravilhoso) - disse ao site "MMA Junkie" por meio de seu treinador e tradutor, o americano Eric Albarracin, referindo-se ao apelido do adversário.
De acordo com Albarracin, os representantes do UFC estavam preocupados exatamente com o fato de o sangramento ser bem próximo do olho de Caldeirão, mas ele acredita que houve falta de comunicação, já que foi impedido de entrar no octógono para fazer as traduções entre o pupilo e a organização. O técnico de wrestling se surpreendeu com a atitude de Wagner momentos antes do episódio:
- Ele está um pouco verde. Mas ele tinha que vir para este grande show. Nunca o vi mais relaxado. Ele fez aquecimento depois do Nam Pham (que lutou um combate depois). Então, acho que ele estará ainda mais calmo e relaxado na próxima luta.
Wagner Caldeirão tem uma consulta marcada com um médico especialista em olho nesta segunda-feira, onde pretende já definir em quanto tempo poderá estar de volta ao octógono. De acordo com o presidente Dana White, o Ultimate quer remarcar o duelo contra Davis para o card do "UFC: Browne x Pezão", que ocorre no dia 5 de outubro, em Minneápolis.
- Acredito que isso foi um teste, e eu passei nele. Posso ser um campeão - afirmou o brasileiro.

 

Nenhum comentário: