St-Pierre quer Spider, mas não agora: 'Isso está muito à frente no tempo'

Canadense diz que duelo não é garantido e elogia Chris Weidman: 'Está em um nível diferente e pode ser campeão se lutar contra Anderson primeiro'.

 



A possibilidade de enfrentar Anderson Silva deixou Georges St-Pierre animado. No entanto, o canadense não pensa nessa luta para um futuro breve, como quer a equipe do brasileiro. Em entrevista ao site americano "MMA Fighting", o atual campeão dos meio-médios deu total prioridade para seu próximo combate, contra Carlos Condit, provavelmente no UFC 154, em novembro:
- Pode acontecer, claro. Definitivamente pode acontecer, mas para mim isso está muito à frente no tempo. Neste momento, não estou pensando nisso. Não posso. Meu objetivo principal é ficar melhor (da lesão), e quando eu for lutar o objetivo será me preparar para ganhar a luta, o que eu preciso fazer para ganhar do cara. Eu preciso focar uma coisa de cada vez.
Recuperado de uma grave lesão no joelho direito, St-Pierre deixou claro que não escolhe adversário e que enfrentaria o Spider ou qualquer outro caso fosse desejo do Ultimate:
- Eu estou interessado em lutar contra quem quer que eles colocarem na minha frente. Eu não tenho medo de ninguém. Quero fazer a maior luta. Agora, eu acabei de voltar de um longo tempo fora e acho que o o primeiro cara da lista é o Carlos Condit. Então vou enfrentar quem me deram.
O canadense lembrou que Chris Weidman também está na fila para enfrentar Anderson Silva e fez elogios ao americano, dizendo que ele pode roubar o cinturão peso-médio do brasileiro:
 Você nunca sabe o que vai acontecer no futuro. Muitas coisas podem mudar. Há uma série de grandes lutas chegando. Eu vi Chris Weidman no treinamento. Ele está em um nível diferente e pode ser campeão do UFC se lutar contra Anderson primeiro. Então, essa luta (GSP x Spider) não está garantida. Se tudo correr bem, sim, talvez um dia ela aconteça. Mas agora eu acabei de voltar e preciso lutar contra Carlos Condit. Vamos ver o que vai acontecer em seguida.

Nenhum comentário: